VCARD

OAB/SP 130.673
+55 11 3147-1812
patricia@fortes.adv.br

Patrícia Costa Agi Couto



Formada em 1993 pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, com especialização em Direito Processual Civil pela COGEAE – Coordenadoria Geral de Especialização, Aperfeiçoamento e Extensão da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Pós graduanda em Direito Processual Civil pela IDD – Faculdade IBMEC SP.

Atua no contencioso cível do escritório.

OAB/SP 130.673
+55 11 3147-1812
patricia@fortes.adv.br

Conteúdo Relacionado
28/10/2019
Banco não é responsável por fraude em compras on-line
Por Patricia Costa Agi Couto Divulgado no informativo de jurisprudência do STJ, o acórdão de relatoria da Ministra Nancy Andrighi, em que se decidiu, por unanimidade, que não pode ser responsabilizada a ...
LEIA MAIS

29/07/2019
É possível aplicar a Lei do Distrato a contrato anterior à sua vigência?
Por Patricia Costa Agi Couto Com a Lei do Distrato Imobiliário (Lei nº 13.786/18), em vigor desde 28/12/2018, foi inserido o artigo 32-A à Lei de Parcelamento de Solo Urbano, dispositivo que define o que pode ser retido ...
LEIA MAIS

07/06/2019
Obrigação do cirurgião plástico nem sempre é de resultado
Por Patricia Costa Agi Couto   Para a jurisprudência, a relação entre o médico cirurgião plástico e o seu paciente gera uma “obrigação de resultado”, o que quer dizer ...
LEIA MAIS

12/04/2019
Banco é condenado por cobrar encargos em conta inativa
Por Patricia Costa Agi Couto Em processo patrocinado pelo Teixeira Fortes, a CEF foi condenada a indenizar consumidor por gerar, indevidamente, encargos financeiros em conta inativa aberta em nome daquele. O consumidor havia solicitado a ...
LEIA MAIS

18/02/2019
Comerciante não responde por prótese de silicone rompida
Por Patricia Costa Agi Couto, publicado em 03/03/2019 no Conjur. Foi o que se decidiu em processo patrocinado pelo Teixeira Fortes, que discutia responsabilidade pelo rompimento de prótese de silicone. A consumidora ajuizou ação ...
LEIA MAIS